Hoje é

CASO DE MAIO DE 2017





caso


paciente

Tomografia Inicial:

QUAL O ESCORE ASPECTS? Em nossa avaliação pontuamos os seguintes territórios: Núcleo Lentiforme, Caudado, Capsula Interna. Totalizando 07 pontos no Escore Aspects.

ANGIO-TC INICIAL:

DIAGNÓSTICO NEUROVASCULAR? Oclusão da artéria carótida interna esquerda desde sua origem no bulbo carotídeo. Considerar dissecção arterial pela epidemiologia e aspecto da lesão. Excelente perfil de colaterais (Escore de Colaterais 3) compatível com Escore Aspects de 07.

CONDUTA TERAPÊUTICA: Realizar trombolise endovenosa? Optamos por não realizar, pois paciente com cirurgia de grande porte recente, horário do inicio do AVC desconhecido e oclusão extensa com baixa probabilidade de recanalização pelo rTPA. Decidido por realizar tratamento endovascular da lesão, pois a avaliação clinica e multimodal das imagens (NIHSS, Aspects, Colaterais e Oclusão Proximal) indica que existem áreas viáveis, mas sob risco de isquemia.

ANGIOGRAFIA INICIAL:

Realizado angioplastia com balão ao nível do bulbo carotídeo e prosseguido estudo angiográfico intracraniano, que demonstrou oclusão em tandem do topo da carótida interna:

REALIZADO ENTÃO TROMBECTOMIA PELA TÉCNICA STENTRIVER:

RESULTADO ANGIOGRAFICO APÓS PRIMEIRA PASSAGEM = Reperfusão total (TICI 3):

AVALIAÇÃO DA CAROTIDA INTERNA CERVICAL: Observa-se imagem de flap intimal compatível com o diagnostico de dissecção arterial e imagem de subtração negativa de aspecto algodonoso e móvel, sugestivo de trombo na luz da artéria.


   
DECISÕES TERAPEUTICAS: Colocação de stent carotídeo? Tratamento medicamentoso com dupla antiagregação? No caso de colocação de stent, qual o regime de antiagregação ideal? Optamos por colocar stent carotídeo na fase aguda pelo aspecto instável do trombo na luz arterial. Em relação ao regime de antiagregação, consideramos os seguintes fatores para tomada de decisão: utilização de rTPA e presença de lesão em núcleos da base. Como não havia sido realizado rTpa, mas havia isquemia em núcleos da base na TCC inicial, decidimos por realizar Bolus de Tirofibam endovenoso e após 06 horas iniciar Aspirina 100mg via oral, considerando que a meia vida do tirofibam é de 06 horas

RESULTADO FINAL: A paciente apresentou recuperação total dos déficits dentro de 48 horas. TCC de controle demonstrou core isquêmico final compatível com Aspects da TCC inicial.


diagnostico

SBNR Informa!

Clique e veja o Edital de Convocação